Artigos

SER POETA



Os poetas verdadeiros amam a sextuplicar. Seis vezes mais do que o comum dos mortais. Por isso ou se é 8 ou 80. Dá-se tudo ou não se dá nada. Ama-se por inteiro por se ser verdadeiro. O poeta de alma é um guerreiro do amor. Ama com todo o primor. Entrega-se numa adoração plena ao amado/a. Sem ser usurpador de ninguém... Ama com todo o seu fervor, Emana sempre o seu bem querer, mesmo que lhe venha a doer... Então os poetas de gema sofrem... Pois a sua raiz é amar. O amor inspiram, expiram... Até por vezes se "entopem" de tanto amar, De tanto se doar e entranhar no e ao outro. Porque o seu respirar amor é infinito como o mar. Tão necessário como o ar, O oxigénio que precisam para viver e que, através da poesia é expresso num sangue estanque saído do rejuvenescido coração, Que embora já adulto, bate poeticamente como menino repleto de amor, paz, alegria e ensino. Poeta é amar na plenitude do seu âmago e se entregar de corpo, espírito e alma, sem engano. Ama-se e pronto. E, até sem ver um ao outro, mesmo sem conhecer pessoalmente, se pode apaixonar perdidamente. Ser poeta é inadvertidamente AMOR envolvente, arrebatante... Concomitantemente impulsionador de sonhos reais e especiais. Ser poeta é viver imensos uis e ais... Contudo, bem lá no fundo, peregrinamos neste mundo, sendo todos diferentes, porém para O Criador do universo, iguais.... Versos... Vida.

Mónica Mesquita. Poetisa

Arte/caricatura, de Altamir Lopes




 
Associados
Proximos Eventos
Nalap © 2020
EtiServer